Evento do IAMAT sobre justiça vivificadora é um sucesso

0
O evento denominado “A Justiça Vivificadora no Ambiente do Direito de Família”, realizado pelo Instituto dos Advogados Mato-grossenses, foi um sucesso.
Toda estrutura do evento foi montada de forma a integrar a natureza com o tema abordado.
Sob a luz das estrelas teve como debatedores o juiz de Direito, Jamilson Haddad, a desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Clarisse Claudino e a instrutora de Oficina Parental, dra. Patricia Angelini.
O público esperado duplicou e atingiu cerca de cem pessoas, dentre membros da equipe multidisciplinar do juízo, advogados(as) psicólogos(as), assistentes sociais, serventuários da justiça que lidam diariamente com o direito de família e alunos do curso de Direito.
Para o presidente do Instituto, o advogado Fabio Capilé,  “o aprimoramento do conhecimento e novos mecanismos de auxílio são imprescindíveis aos juristas, como subsídio para o exercício da profissão.”
O evento foi organizado pela Comissão de Família do IAMAT, representada pelo seu presidente Fabiano Rabaneda, que demonstrou grande contentamento ao estar a frente de um evento com tal tema, de forma pioneira.
“Pela primeira vez em nosso país tratamos acerca da justiça vivificadora no Direito de Família, sendo tal tema inovador, no sentido de vivificar a relação familiar, buscando métodos alternativos para dissipar os conflitos e restaurar a célula da sociedade”.
Para o presidente da Comissão de Família da OAB/MT, o advogado Augusto Assunção, “o evento foi magnífico, conseguiu reunir autoridades para falar sobre um tema tão relevante para o Direito de Família, estando de parabéns os envolvidos”.
Para Haddad, debatedor que falou sobre Direito Sistêmico no Direito de Família “quem vai ao hospital do Poder Judiciário quer uma cura para sua doença e uma decisão de litígio, muitas vezes, pode ser apenas um paliativo que poderá agravar a doença. Esse emaranhado emocional em que vivem pode ser até mais impactante que a dependência química, por isso, precisamos pensar no ser humano com amplitude e lembrar que todas as pessoas buscam a felicidade.”
Claudino da Silva estabeleceu um histórico quanto a luta para implantação da conciliação e mediação na Justiça Mato-grossense.
“Todos os trabalhos feitos nos Cejuscs são realizados por servidores e juízes comprometidos com a paz social, com a vivificação dos valores, dos sentimentos e também dos laços de família. Ali, os profissionais tratam de forma diferenciada as pessoas que não conseguem sequer se olhar. O mediador atua como terceiro facilitador e mostra às partes que a responsabilidade de um conflito não é apenas do outro. Como já dizia minha avó, se um não quer, dois não brigam”, ressaltou.
Estiveram ainda presentes no evento a desembargadora Antonia Siqueira, as integrantes da Diretoria do IAMAT, advogadas Ana Lúcia Ricarte e Adriana Cardoso Sales, bem como a presidente da Comissão da Mulher “Dra. Joquebedy Mourão, além de outros membros.
Assista a integra do evento, clicando na imagem acima.

 

 

capa-direito-de-familiaevento-do-direito-de-familia-5

Fabiano Rabaneda, Jamilson Haddad e Fábio Capilé
Fabiano Rabaneda, Jamilson Haddad e Fábio Capilé
Juiz Jamilson Haddad, Desa. Clarice Claudino da Silva, Patrícia Angelini
Jamilson Haddad, Clarice Claudino da Silva e Patrícia Angelini

direito-de-familia-evento-foto-de-cima

DEIXE SEU COMENTÁRIO